skip to Main Content

Médico Especialista em Ombro e Cotovelo

Como atua o médico especialista em ombro e cotovelo?

O médico de ombro e cotovelo, antes de se tornar especialista nessa área, fez sua residência médica em ortopedia e traumatologia. No período de residência médica, são estudados com profundidade todos os componentes do aparelho locomotor, como ossos, articulações, ligamentos, tendões e músculos, tanto do ponto de vista anatômico quanto do ponto de vista biomecânico.

O entendimento da funcionalidade normal dessas estruturas permite que o especialista tenha a capacidade de identificar as alterações do ombro e do cotovelo e assim diagnosticar os problemas relacionados a eles. Uma vez tendo essa compreensão, é possível oferecer aos pacientes possibilidades diversas de tratamento que podem variar desde o tratamento conservador, ou seja, não cirúrgico, até o tratamento operatório em si.

Como é a sua formação?

Para ser médico especialista em ombro e cotovelo são necessários ao menos 10 anos de formação. São seis anos para se concluir a graduação em medicina e, após o seu término (quando se recebe o título de médico com CRM), presta-se uma prova para ingressar na residência médica em Ortopedia e Traumatologia, que são mais 3 anos.

Durante a residência médica, ocorre uma imersão na Ortopedia e Traumatologia, que são as áreas da medicina que abrangem todo o sistema musculoesquelético e suas alterações mecânicas, sejam elas decorrente de um trauma, como nas luxações, entorses e fraturas, como nas atraumáticas, como nas tendinites, deformidades, tumorações, entre outros.

Após os três anos de residência médica, presta-se uma prova de título da Sociedade Brasileira de Ortopetia e Traumatologia (SBOT) para adquirir o título de especialista em Ortopedia e Traumatologia, além de uma outra prova para continuar a especialização, porém agora com aprofundamento em diversos segmentos da ortopedia. Entre eles:

Por fim, faz-se mais um ano de especialização em Cirurgia de Ombro e Cotovelo para então se prestar mais uma prova para a obtenção do título de especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Ombro e Cotovelo (SBCOC).

Especialista em Ombro e Cotovelo | Dra. Verônica Chang
Figura 1: Dra. Verônica Chang é graduada pela Faculdade de Medicina da USP, fez sua especialização em Ortopedia e Traumatologia e posteriormente em Cirurgia de Ombro e Cotovelo no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Possui título de especilalista pela SBOT  e pela SBCOC.

Qual o papel do especialista em ombro e cotovelo?

O papel do especialista em ombro e cotovelo, além de diagnosticar possíveis lesões dessas articulações e tratá-las, é também de identificar as alterações biomecânicas do corpo que,  ao longo dos anos, podem gerar algum tipo de problema – prevenindo assim o surgimento de possíveis lesões que possam comprometer a qualidade de vida do paciente e até mesmo evitar a necessidade de algum tipo de cirurgia.

Vale lembrar, no entanto, que o especialista de ombro e cotovelo é também um ortopedista geral, o que torna possível que a avaliação do paciente seja feita de forma ampla e completa, uma vez que, apesar de dividirmos o corpo humano em segmentos, o paciente é um ser único e tudo está correlacionado.

Quais são os problemas tratados?

 São diversos os problemas tratados pelo especialista em ombro e cotovelo. Entre eles, podemos citar os mais comuns:

Quais os tratamentos feitos pelo especialista em ombro e cotovelo?

 O tratamento dos problemas do ombro e do cotovelo varia muito de acordo com o seu diagnóstico, idade e demanda funcional do paciente. De forma geral, como muitos dos problemas dessas articulações tem como causa distúrbios biomecânicos, muitas vezes o tratamento envolve a realização de fisioterapia de qualidade. No entanto, em alguns casos o tratamento cirúrgico pode ser indicado, principalmente nas lesões traumáticas.

Quais as cirurgias feitas pelo especialista em ombro e cotovelo?

 São inúmeras as cirurgias feitas pelo especialista de ombro e cotovelo. Mas de uma forma simples, podemos dividi-las em cirurgias abertas ou convencionais, e as cirurgias artroscópicas ou minimamente invasivas.

  • nas cirurgias abertas, é feito um corte na pele do paciente que varia de acordo com o local a ser operado e o que será feito. Apesar de ser um corte maior do que nas cirurgias artroscópicas, o sangramento é controlado pela hemostasia, ou seja, pelo controle do sangramento a partir de uma pressão intra-operatória adequada e pela cauterização de pequenos vasos durante o procedimento.
  • nas cirurgias artroscópicas, ou minimamente invasivas, a cirurgia é feita através de pequenos cortes na pele do paciente de cerca de 0,5-1cm cada um por onde são introduzidos uma câmera e instrumentais para a manipulação das estruturas internas. Nesse tipo de cirurgia a visualização da articulação é feita pela câmera e, portanto, o sangramento desse tipo de cirurgia é mínimo assim como o risco de infecção.
Especialista em Ombro e Cotovelo | Dra. Verônica Chang
Figura 2: tratamento aberto de instabilidade / luxação do ombro
Cirurgia minimamente invasiva | Dra. Verônica Chang
Figura 3: Cirurgia minimamente invasiva do cotovelo: artroscopia para retirada de corpos livres

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em ombro e cotovelo.

FAQ

1. Médico ortopedista é cirurgião?

Sim, a Ortopedia é uma especialidade médica clínica e cirúrgica, ou seja, o ortopedista aprende durante a sua formação não apenas o tratamento clínico/não cirúrgico das patologias do aparelho locomotor, mas também passa uma grande parte de sua residência aprendendo diversos procedimentos cirúrgicos.

2. Qual a diferença entre ortopedista e reumatologista?

A reumatologia é uma área da medicina que trata de doenças inflamatórias e auto-imunes que podem levar a problemas articulares, sendo que eventualmente em alguns casos os pacientes com doenças reumatológicas acabam necessitando de um ortopedista para a realização de cirurgia, a depender do grau de acometimento articular que a doença inflamatória provocou.  Já a Ortopedia trata de distúrbios mecânicos que levam às alterações do aparelho locomotor.

3. Todo problema ortopédico é cirúrgico?

Não, a grande maioria dos problemas ortopédicos são de tratamento não-cirúrgico.

Back To Top